Publicado em: 17/08/2018

Categoria:

O Prefeito de Nanuque, acompanhado do seu vice, do procurador do município e assessorias contábil e de comunicação esteve nessa manhã de quinta, 16, no Ministério Público Estadual, onde se reuniu com os promotores Dr. Thomás Henrique Zanella Fontes e Drª Carolina Cerigatto, quando o gestor nanuquense fez um relato pormenorizado a respeito das condições financeiras do município, nesse momento de crise aguda pela qual passa o município de Nanuque.

Vários temas foram abordados durante o encontro. A falta de disponibilidade financeira por parte do município foi a protagonista da conversa entre os representantes da duas instituições. Pagamento em atraso, repasse ao Ipasmun, pagamento de precatórios, quitação de consignados dos servidores, ampliação e melhorias do abrigo, piso salarial dos médicos da UBS, foram os principais assuntos abordados.

O prefeito esclareceu e entregou demonstrativos informando a dívida do Estado para com o município que já atinge quase R$ 7 mi, o que tem atropelado a administração. Nesses valores estão incluídos setores importantes como repasse do FUNDEB e saúde, além de ICMS e IPVA.

O gestor aproveitou para mostrar os avanços na sua administração, mesmo no meio da turbulência, avanços como na saúde, no setor de assistência social e na educação. A retomada das obras paralisadas também fez parte do resumido relato desses avanços; retomada como as UBS, o CEO e outras obras.

A vinda da empresa do Atacarejo, também fez parte da pauta, e o prefeito repassou aos representantes do MP, o que ouviu de diretores da construtora responsável pela construção do empreendimento de que nos próximos trinta dias, terão início as obras, e que gerarão em torno de 150 empregos diretos durante a construção que tem previsão de seis meses para ficar pronta.

Em clima esclarecedor, outros assuntos foram abordados, tais como o estudo de levantamento do saneamento básico em andamento, camelódromo, reforma do mercado e mobilidade urbana, dentre outros. Ao final, o prefeito fez questão de frisar que a situação do município é grave e que necessita do apoio do MP para continuar conduzindo a cidade de forma ordeira, responsável e transparente.