Publicado em: 14/05/2018

Categoria:

A Prefeitura de Nanuque, através da Secretaria Municipal de Agricultura e a Colônia de Pescadores Z9, com apoio do Idene e Ministério da Integração Nacional, intensificam ações para levar adiante o projeto de colocarem mais de 40 tanques redes no lago da Usina Santa Clara, nos próximos dias. Após constantes reuniões entre as duas instituições, se chegam a acordos de parcerias que devem produzir os melhores frutos que gerará ocupação e renda para dezenas ou centenas de pessoas dentro da cadeia produtiva de pescados, que se inicia com toda pujança no município.

O Projeto de tanque rede na cidade se arrasta por mais de 10 anos e, até então, nunca conseguiram seguir adiante, devido, especialmente, a falta de atenção, visão desenvolvimentista e apoio da Prefeitura Municipal, em governos anteriores. Para se ter uma ideia da grandeza da Colônia de Pescadores de Nanuque, ela tem mais de 360 associados, uma estrutura invejável, com caminhão, automóvel, veículo de passageiros, sede equipada e muito mais. Mais de 200 tanques redes foram adquiridos pela Colônia, que até hoje não conhecem a água do Rio Mucuri; estão todos embalados do jeito que chegaram. E o potencial do lago e demais estruturas e materiais, merece destaque, que chegou a impressionar até a experiente veterinária Drª Heiderline Leonhardt, instrutora do Senar, especializada no assunto.

Mas, vamos deixar o passado e seguir adiante; olhar para frente, quando parece que uma luz começa a mostrar seus primeiros raios de esperança.  O povo está se animando e começando a se organizar para produzir, inicialmente, cinco toneladas de pescado por mês. Mas o Projeto é bem mais audacioso e seus responsáveis sabem disso; mas, sabem, também, que é preciso cautela, moderação, capacitação técnica e, acima de tudo, muita compreensão entre todos os envolvidos no processo.

Nesse processo de avançar na construção do Projeto, 12 Pescadores da Colônia concluíram, nesse início de mês, um curso prático e teórico de capacitação, Promovido pelo Senar, com duração de 24 horas, divididos em três dias, ministrado pela veterinária Drª Heiderline Leonhardt, instrutora do Senar, que vai desde a montagem do tanque, a colocação na água, a alimentação e biometria dos peixes, o peixamento, a despesca, a qualidade da água; análises clínicas e biológicas e todos as demais etapas para o criatório, incluindo, também o que se refere à legalidade documental necessária e os órgãos aos quais devem ser envolvidos.

O curso aconteceu na Colônia dos Pescadores, às margens do lago. O secretário municipal da Agricultura, Néliton Carvalho, acompanhou tudo de perto. Até o prefeito e a primeira dama estiveram no local, quando participaram de um almoço oferecido pelos pescadores. O prefeito acompanhou parte do curso; conversou com todos e reiterou o esforço da Prefeitura em envidar todos os esforços necessários para que o Projeto alcance o sucesso almejado.